Alquimia 2

Mistura mexe tritura
esses cristais de dor.
Não sei quanto éter há
quanto haverá
de estanho
e estranho.
Ah! Mexe apura espera
até o bismuto
estar corrupto
e a boca oca
e o sangue estanque
com uma flor de suor e
flúor — só em sombra
e som lembrada.
Mistura mexe tritura
o creme e o crime.
Não sei quanto éter há
quanto haverá
de iodo
e lodo
de amargura de candura.
Ah! Mexe apura espera
até que o falso falte
até que falte o próprio
cálcio
e o sal se queime
e a teima seque e
haja só pó
um pó de nada
um pode tudo e nada.

---------------------------

Clique para escolher outro poema