EXCERTOS

.: excertos :. :.

 

Choose your language

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

 

Enciclopédia de Literatura Brasileira, Volume II, 2ª edição, página 1621, Afrânio Coutinho e J. Galante de Sousa, Global Editora, Fundação Biblioteca Nacional (Departamento Nacional do Livro), Academia Brasileira de Letras, São Paulo, 2001

 

 

Verbete: Denise Teixeira Viana

 

 

5 de fevereiro de 2002
terça-feira,
5:50 pm

êxtase denise teixeira viana

a poesia que segue é de uma jornalista baiana que atualmente mora no Rio de Janeiro. ela edita um folheto poético chamado "Leiamigos". entrem em contato com ela para saber como receber.
marcos ramon

 

ÊXTASE
 DENISE TEIXEIRA VIANA

conduzir-te ao êxtase órgãos poros
órfãos de pão chá chão
chamar-te ao desejo de calças
calcinhas rendinhas
abrir-te ao tempo de alças
bainhas sianinhas
quando nos entendemos
masculinas femininas
certinhas de linho seda armarinho
sedadas chegadas de dentes
pendentes de fisgada flechada carinho

***

entre em contato com Marcos Ramon

marcosramon

 

 

Rio de Janeiro
25 de junho de 2004

RICARDO ALFAYA ENTREVISTADO POR TÂNIA GABRIELLI-POHLMANN

 

14) "... Enviei “Rios” para alguns críticos e poetas de projeção. Outros, por sua vez, tomaram a iniciativa de procurar-me para saber sobre a obra. Estimulei os destinatários a emitirem opiniões sobre o livro e sobre a minha parte. De um modo geral, todos teceram comentários favoráveis aos cinco autores. Muitos escreveram sobre “Sujeito a Objetos”. Recebi desde parágrafos curtos, porém expressivos, até análises mais longas. Houve também quem preferisse destacar poemas do livro e publicá-los em seus periódicos. Uma lista de agradecimento sairá publicada no Nozarte 12, em fase de conclusão. Você, aliás, faz parte dela. São os seguintes (em ordem alfabética):

Adriana Zapparoli, Alcides Buss, Almandrade, Ana Luísa Peluso, Anderson Braga Horta, Antonio Carlos Secchin, Antonio Junior, Antonio Luiz Lopes (Touché), Aricy Curvello, Avelino de Araújo, Branca Bakaj, Carlos Furlan, Cecy Barbosa Campos, Cláudio Feldman, Cynthia Dorneles, Dalila Teles Veras, Denise Teixeira Viana ..."

Leia a entrevista completa

 

 

25 de julho de 2004

Denise Teixeira Viana "Conduta" me queres culta inculta boa bisca que importa se puta arisca impoluta quando te arriscas na conduta de uísque sarjeta lambreta me preferes eterna materna fraterna se te chamo à ficção de histeria apatia idolatria me deferes fêmea lacrimogênea se te engano aos convites de banhos banheiras canseiras Escrito por Tertu às 13h17

Tertuliano C. Neto

 




Esse seu texto bem-humorado não deixa de ser reflexivo. Teve um comentário aqui que eu repito. A garota foi legal com o zumbi, embora existam outras formas de fazer amor (fazer amor? que clichê!) . Grato pela visita ao meu espaço. No seu comentário vc fala sobre a Denise Teixeira Viana. A primeira vez que li um poema seu foi no Leiamigos da Denise. E gosto muito tb da poesia dela. Um abração, e muito blue.

14/6/2005 20:53

RESPOSTA:
cara, a denise é uma figura legal. e colocou poemas meus no site dela, numa generosidade sem tamanho. abraços

Touché

 

16. Por fim, registramos ainda os seguintes periódicos: "Diversos Caminhos" (coluna de Zanoto, no Correio do Sul de Minas, Varginha-MG, vários exemplares); "O Poeta", nº 5 e "Escritos", nº 8 (Walmor Dario dos Santos, Santos-SP); "Jornal do Enéas", nº 12 (Camboriú-SC); Literarte, 242 e 243, Arlindo Nóbrega (São Paulo-SP); "Leiamigos", 423 e 424, Denise Teixeira Viana (Rio de Janeiro-RJ), ...

Ricardo Alfaya

 

 

Matéria: Velas ao Vento, Méritos Editora, Jornal Rotta Cidade, de Passo Fundo, jan. 2006, p. 10

Por Paulo Monteiro,
membro da Academia Passo-Fundense de Letras, Academia Literária Gaúcha e diversas entidades culturais do Brasil e do Exterior.

 

"... a exemplo da baiana Denise Teixeira Viana e de outras poetisas contemporâneas, não cai no érôs pelo érôs, ou melhor em pornánai (vender), a pornografia, a vulgarização do lirismo. E é exatamente essa diferença que faz a diferença literária necessária à existência da verdadeira obra de arte lírica.

Não cabe aqui discutir os sentidos das palavras gregas érôs ("amor entre os cônjuges"), ágape ("amor divino") e philis ("amor entre amigos, sem nenhuma conotação sexual"), como definem teólogos cristãos. Certo é que o Cântico de Salomão, escrito há cerca de três mil anos, imortalizou a beleza das pastoras judias, sendo, a um só tempo, documento de profunda simbologia religiosa e uma das mais representativas composições do lirismo universal. O poema salomônico oferece mais do que uma leitura, o que é comum à maioria dos mais representativos poemas líricos, mostrando que o erotismo encerra uma profundidade muito maior do que se possa pensar ou imaginar".

Paulo Monteiro

 

Projeto Passo Fundo

 

Café História


paulo monteiro poeta brasileiro da geração do mimeógrafo autor de centenas de artigos e ensaios sobre temas literários históricos e culturais e-mail academiapletras@yahoo.com.br endereço postal caixa postal 462 cep 99001-970 Passo Fundo RS Brasil

 

SELMO VASCONCELLOS POESIAS & DIVULGAÇÕES

10 de janeiro de 2006

Alguns membros da Galeria dos Amigos do
Lítero Cultural que colaboraram ou ainda colaboram:
... Denise Teixeira Viana ...

SELMO VASCONCELLOS

10 de outubro de 2007
quarta-feira, 10:19

Momento Lítero Cultural XIX

 

DENISE TEIXEIRA VIANA *MODELO **me tomas assim vulcânica *titânica hispânica *sucessora de lodo e lona *me tinges assim britânica * pânica tirânica *causadora de jejum e nojo *me desejas assim higiênica *helênica cênica *defensora de rum e bojo *me gozas assim acadêmica *sistêmica endêmica *repressora de enjoo e soro *me despejas assim polêmica *neurastênica leucêmica *portadora de luxo e fluxo *me julgas assim casadoura *doadora de cera e sebo*

 


25 de fevereiro de 2008
segunda-feira

Sem Explicação Denise Teixeira Viana


Denise Teixeira Viana
Sem Explicação

ah, quantas noites fiquei sem dormir
quantas horas fiquei sem te ouvir
quanto tempo passei sem te amar

ah, quantas vezes fiquei sem falar
quantos homens não pude saciar
quantos meses ficaste sem bulir
na minha cavidade gosmenta

ah, se minha frase fosse
toda amor
e se essa aflição
não demorasse tanto
tanto a se abrir
encabuladamente
oferecer-te-ia
meu coração:
depósito para o teu descanso

eu te quero
amor meu
a mudez dos teus lábios ferinos
quero as ondas médias
da tua clave de fá

de batom escarlate
me lambuzaste o corpo
quero esta toda fragilidade

 

Judô e Poesia

 

 

19 de fevereiro de 2009

* O Versos Livres nº 7 trazia na capa um poema de Ferreira Gullar e veio recheado de bons poetas do Brasil todo, como Adélia Prado, Cida Marconcine (MA), Claudete Assumpção (SP), Sidnei Schneider (RS), Osael de Carvalho (RJ), John Donne, Adriana Manarelli (Araçatuba-SP), Izabel Borazanian-Valdeli-Vinicius Gá-Mário Neves (Guarulhos-SP), Cecília Fidelli (Itanhaém-SP), Antero de Quental, Neide Archanjo (RJ), Tom (MG), Bruna Lombardi, Ulisses Tavares, eu (Touché), Alvares de Azevedo, Mário de Andrade, Anita Costa Prado (SP), Candida Papini, Doroni Hilgenberg (AM), Glenda Maier (RJ), Denise Teixeira Viana (RJ), entre outros, e até um poema do argentino Rolando Revagliatti.

Poetas de Guarulhos e Todo Verso


 

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Sem Explicação


ah, quantas noites fiquei sem dormir
quantas horas fiquei sem te ouvir
quanto tempo passei sem te amar

ah, quantas vezes fiquei sem falar
quantos homens não pude saciar
quantos meses ficaste sem bulir
na minha cavidade gosmenta

ah, se minha frase fosse
toda amor
e se essa aflição
não demorasse tanto
tanto a se abrir
encabuladamente
oferecer-te-ia
meu coração:
depósito para o teu descanso

eu te quero
amor meu
a mudez dos teus lábios ferinos
quero as ondas médias
da tua clave de fá

de batom escarlate
me lambuzaste o corpo
quero esta toda fragilidade

Denise Teixeira Viana

Poesia do Mundo


3 de junho de 2010
Zemaria enviou em 11:56

 
 

Denise Teixeira Viana

  "Intervalo"

Poesia na alcova

Denise Teixeira Viana nossos corpos perplexos complexos de nexos e infecções nossos anexos esgotados úmidos abismados de gozo e cio sob esta sonolência enxoval avental carências afins te machucar de alfinetes vigas patins (intervalo) ah que bom tá

o fingidor


6 de julho de 2010

VERSOS LIVRES # 07
By: Antonio on Tue, 6 Jul 2010 22:23:00 GMT
De enteados e escleroses da frieza E não me despir neófita e convulsa Para esmiuçar a nitidez dos teus pesadelos Do livro ARTE/MANHA Denise Teixeira Viana. http://www.deniseteixeiraviana.com ->

 

Versos Livres

 

25 de julho de 2010
Bons tempos os dos fanzines…

 

Relembrando um pouco do que fiz antes de sequer a pensar em Tokufriends e voltar a me ligar em Tokusatsu (até porque por meados de 1995 e 1996 eu nem sequer tinha Internet ou computador), este fanzine foi o de maior sucesso que editei pelo selo “Quadrinhos Cometa”, que era o meu sonho pessoal e infantil de “ter uma editora própria”.

Editei vários títulos, mas esse era o de maior tiragem, com algo em torno de 25 a 26 exemplares por edição bi ou trimestral.

Bons tempos nesta publicação (reproduzida em xerox e com páginas montadas num sistema próprio que inventei na época e batizei de “cantoneira”, já que era inspirada nas capaduras de livros) em que conheci o excelente artista Sebastião Nicolau (responsável pelas capas), Carine Alves, Denise Teixeira Viana, ...

Blogue do Guyferd

 


 

9 de abril de 2011

OUTROS VERSOS BLOGS

Jogo

na neve
ferves
dolentes
dormentes
semente e fogo

Denise Teixeira Viana
http://www.deniseteixeiraviana.com

*

Poetas de Guarulhos e Todo Verso

 

3 de maio de 2011
terça-feira


Foto: Zanoto (MG) com Denise Teixeira Viana (RJ)

II Encontro Estadual de Escritores, de 20 a 22/3/1997
São Lourenço, Minas Gerais

Soube com pesar do falecimento de nosso colunista Zanoto (José de Souza Pinto) no dia 21 de janeiro de 2010. Desde 1950, Zanoto mantinha a coluna "Diversos Caminhos", no Correio do Sul, de Varginha, e desde 15 de maio de 2004 escrevia sua coluna quinzenal e depois mensal em Blocos, "Diversos Caminhos em Blocos". Em suas crônicas introduzia frases e pensamentos de alguns de seus heterônimos como P. H. Xavier e Krug Pilard. Era Presidente de honra vitalício da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências (AVLAC).

Postado por Reviragita Poesia às 23:04

 

Blogue de Cecília Fidelli

 

 

Dicionário de Mulheres, Editora Mulheres, Hilda Agnes Hübner Flores, Porto Alegre/RS, 2011

VIANA, Denise Teixeira (São Gonçalo dos Campos, BA,
7/2/1952). Jornalista, poetisa. Filha de Orlando Veloso Viana
e Teresinha Teixeira Viana. Cursou Comunicação Social/1978, RJ.
Detém prêmios de poesia nos 2º, 8º e 9º Conc. Literário do Servidor
Público do RJ. Part. em: Alguma poesia nº 2/1979, RJ; Cem poemas
brasileiros/1980, SP; Doze poetas alternativos/1981, RJ; Novantologia/1981, SP;
Água 1/1982, SP; Chuva fina/1982, RJ; I Concurso Nacional de Poesias
Vinícius de Moraes para Servidor Público/1984, RJ; Balcão de poesias/1992, RJ;
Contos e poemas da Zona Oeste – 1ª coletânea/1992, RJ; Antologia da nova
poesia brasileira/1992, RJ; Servidor das letras 2 e 8/1993 e 2000, RJ;
I Mostra da Poesia Carioca/1998, RJ; GLS em literatura/1999, RJ (todos
poesia). Publ.: Ciladas/1996, Achiamé Editor, RJ (poesia).


 


NOZARTE, JORNALISMO LITERÁRIO E LIBERTÁRIO

"... Abel B. Pereira, Abílio Pacheco, Adélia Maria Woellner, Ademir Bacca, Adair Carvalhais Jr., Adriana Zapparoli, Alberto Vilela Chaer (Al-Chaer), Alcides Buss, Almandrade, Álvaro de Sá, Álvaro Pacheco, Ana Caritas, Ana Luísa Peluso, Anderson Braga Horta, Andrea Augusto, Andityas Soares de Moura, Antônio Carlos Secchin, Antônio Luiz Lopes, Antonio Mariano de Lima, Antônio Soares, Araci Barreto da Costa, Ari Lins Pedrosa, Aricy Curvello, Arlindo Nóbrega, Arthur Filho, Artur Gomes, Artur Soares, Artur da Távola, Ascendino Leite, Assis Brasil, Asta Vonzodas, Astolfo Lima Sandy, Áureo Ramos, Avelino de Araújo, Aymar Mendonça Lopes, Beatriz Escórcio Chacon de Assis, Bianor Paulino, Branca Bakaj, Bruno Ramalho, Caco de Oliveira, Cairo de Assis Trindade, Carlos Alberto P. Rosa, Carlos Furlan, Carlos Moraes Júnior, Cármem Rocha, Catarina Maul, Cecília Fidelli, Cecy Barbosa Campos, Cheila Stumpf, Cida Jappe, Cláudia Penna (kk Blue), Cláudio Feldman, Cláudio Willer, Dalila Teles Veras, Denise Teixeira Viana, ..."

Nozarte

 

 


Denise Teixeira Viana no site de busca Wiki World Book




 


VIANA, Denise Teixeira (Denise Teixeira Viana):

0000 Ponto de Bala 1 Ed. Ed. Autor Rio de Janeiro Brasil 12 p. 0 g. [ISBN: ]

[Ref. BC007001] Preo: R$ 5,00 (custo postal a calcular)


VIANA, Denise Teixeira (Denise Teixeira Viana):

0000 Armas & Bagagens 1 Ed. Ed. Autor Rio de Janeiro Brasil 16 p. 0 g. [ISBN: ]

[Ref. BC007002] Preo: R$ 5,00 (custo postal a calcular)


VIANA, Denise Teixeira (Denise Teixeira Viana):

0000 Arte/Manha 1 Ed. Ed. Autor Rio de Janeiro Brasil 16 p. 0 g. [ISBN: ]

[Ref. BC007003] Preo: R$ 5,00 (custo postal a calcular)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

 


 

Ricardo Alfaya
"... Es waren von kurzen aber ausdruckvollen Aufsätzen bis zu längeren Analysen. Manche haben es bevorzugt, Gedichte des Buches zu fokussieren und in ihren Publikationen zu veröffentlichen. Eine Dankesliste wurde im Nozarte Nr. 12 veröffentlicht, und zwar auch mit deinem Kommentar, Tânia. Die weiteren Namen: Adriana Zapparoli, Alcides Buss, Almandrade, Ana Luísa Peluso, Anderson Braga Horta, Antonio Carlos Secchin, Antonio Junior, Antonio Luiz Lopes (Touché), Aricy Curvello, Avelino de Araújo, Branca Bakaj, Carlos Furlan, Cecy Barbosa Campos, Cláudio Feldman, Cynthia Dorneles, Dalila Teles Veras, Denise Teixeira Viana, ..."

 

Brasilien Portal

 

 

13 de fevereiro de 2012
2h9min

Interrupção

lícito te desmontar
meigo leigo lerdo
paterno subalterno
de terno
interno em meu drama
de balança quilo grama
te desenrolar nos delitos
ditados ditongos
te acionar para a vadiagem
no barco da sacanagem
rolar no teu começo de fadiga
barriga
dor
delírio
te endoidar na flagrante curva
do estado de gozo e rogo
te navegar mesmo alienado
psicótico
extenuado
na precária interrupção do prazer
sem controle prole folclore
te estimular travesso
avesso ao meu apreço

*poetisa baiana

Folha de Pernambuco


 

free counters