.: mau uso :.

 


me atinge feiura
faringe feto
me argumenta
tesão de menta
me rompe no roupão
na indagação de engravidar
me sacaneia
com promessas de areia
me carrega
sou brega bronca biltra
me desgoverna hodierna
subalterna na aspiração de perna
pelo peruca
me esculacha
à mercê de graxa gás gastura
me costura
na jura veraz
de rapaz proseador
me escora
na hora de espora
espelho espanto
meu deão doutor delator
me filtra opinião
sou artista arrivista ativista
me suplica porte de pelica
esporte passaporte
me incendeia
alheia à causa de meia-idade
menopausa maternidade
me empolga em tua pança
ocasionada de criança
me executa
no esconderijo de cicuta
mijo escuta
me enxota enferma
erma de beco bairro barro
me destrona
sou frete fanhosa jocosa
me doa
casa carinho canoa
me deseja erradia de cerveja
charuto charo
me frustra
me lustra egocentrismo
me confina
me empina
no mau uso de menina
medicina vacina
me extrai comentário de ovário
obituário ossário
me encabeça na tença
sabença sentença
me clica
me duplica semancol de cerol
cachecol colesterol
sou baiana bacana banana

Em Mulheres em prosa e verso, Hoje Edições, Casca/Rio Grande do Sul, 2005