English
French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Réplica

porque fosse o meu verso
versado de dor
porque fosse o meu corpo
a réplica óbvia
do teu (corpo)
porque fosse o latejar
das bebidas
recíprocas escoriações
de colos e vincos


não e não me queiras
selada avulsa
invicta
(como quem expulsa juízo)
em vésperas de regozijo
e sodomas
nem me vejas regrada
pacífica açucarada
nas tuas neuroses
como em odes duvidar
de enteados e escleroses
da frieza
e não me despir
neófita e convulsa
para esmiuçar a nitidez
dos teus pesadelos

 

Do livro Arte/manha

Postado por Reviragita Poesia às 11:45

 

Pavê Poesia

 

 

Versos Livres 7
terça-feira, 6 de julho de 2010
Do livro Arte/manha